Introdução ao Perl

Quem já ouviu falar de Perl e quis aprender e depois pensou mas como é que vou aprender isto , ou melhor de que maneira é que vou aprender Perl.E para que serve o Perl. A  pensar nessas questões criei esta rubrica para vos mostrar como fazer algumas coisas. Para que servem algumas funções entre outros aspectos importantes de referir.

Este artigo vai estar divido em 3 partes:

  • Perl o que é ?
  • O que é necessário para correr perl?
  • Introdução a conceitos básicos.

Perl o que é?

A linguagem de programação PERL foi desenvolvida em 1987 por Larry Wall e serviu de base para muitas linguagens modernas de programação , tais como javascript , ruby , etc… O perl é caracterizado por ser uma linguagem de programação amplamente usada por administradores de sistemas , hackers , crackers  e  webdevelopers.Tem os seguintes pontos fortes:

  • Extremamente rápida a trabalhar com strings/arrays/hash’s/regex’s;
  • Corre em mais de 100 plataformas diferentes;
  • Pode ser utilizada para webdevelopment , desempenhando papeis geralmente ocupados por php/asp/etc;
  • Suporte unicode;
  • Actualmente permite programação orientada a objectos e também procedural ;
  • Tem uma enorme comunidade de developers que desenvolvem módulos para agilizar o trabalho dos programadores. Para termos acesso a esses módulos basta ir ao site CPAN.
  • Suporta integração com bases de dados;
  • No entanto é uma linguagem mais orientada para scripting , ao seja pequenos programas para automatizar tarefas.

O que é necessário para correr perl?

Para correr o perl nas nossa máquinas é preciso ter o perl instalado , em sistemas *Unix e MacOS o Perl já vem instalado por defeito. Em sistemas Windows basta fazer download da aplicação Strawberry Perl e instalar e ficarão com o perl instalado no vosso computador.

Para programarem em Perl eu recomendo o software Padre Perl (corre em sistemas Linux e Windows) ou então utilizem o eclipse com o plugin Epic IDE

Introdução aos conceitos básicos

E finalmente chegamos a parte mais pratica deste artigo. Aqui irei mostrar como criar um programa que imprime uma mensagem para o ecrã e outro que vos irá pedir o nome e imprimir uma mensagem de boas vindas. Então mãos a obra. Depois de abrirem o vosso IDE. Escrevam o seguinte e guardem o ficheiro como helloworld.pl . De referir o .pl refere-se a extensão que os scripts em perl tem. Então depois de copiarem este pequeno script façam executar no vosso IDE para verem o resultado.

#!/usr/bin/perl

use warnings ;

use strict;

print "Bem vindos ao Perl";

Agora começam a pensar mas então o que e que e cada coisa que está ali .Para mim parece chinês use isto , print aquilo .Bem é bastante fácil de entender  e irei explicar passo a passo cada coisa para que vocês fiquem a perceber tudo.

#!/usr/bin/perl

Esta linha é bastante importante , é logo a primeira linha a ser escrita e não pode ter espaços nem ficar na segunda linha do script porque senão irá dar erro. Quando um interpretador executa um ficheiro perl , ele tem que saber que o ficheiro em questão é um ficheiro perl e que tipo de interpretador e que tem usar e nesta linha nós indicamos isso.

use warnings;

use strict;

Nesta situação usamos 2 pragmas , um pragma é uma extensão ao programa. Ao seja vamos incluir funções que não vem por defeito num script. Para tal temos que usar a função use seguida do nome do pragma. Neste caso usei o pragma warnings e strict. O pragma warnings é responsável por nos avisar de possíveis erros de sintaxe ou mesmo de programação. Enquanto que o pragma Strict permite uma melhor organização e estrutura a nível de sintaxe , declaração de variáveis , procedimentos , etc.

print "Bem vindos ao Perl";

Por fim a função print , esta função irá imprimir para o ecrã aquilo que declaramos.

Agora iremos criar um pequeno programar que irá pedir o nome de utilizador e imprimir uma mensagem de boas vindas no ecrã.

#!/usr/bin/perl

use warnings ;

use strict;

print "Introduza o seu nomen";

my $nome = <stdin>;</stdin>

chomp ($nome) ;

print "Bem vindos ao Perl $nome";

Neste script introduzi 5 funções novas:

  • my: Esta função é usada para declarar qualquer tipo de variáveis. Mas a sua utilização só e obrigatória se tivermos usado o pragma strict. Caso não tenhamos usado só é obrigatório utilizar dentro de funções(mas isso fica para outro tutorial ;) );
  • $nome: é a nossa variável , para se declarar uma variável usa-se o simbolo $ ;
  • : Esta função é utilizada para ler o que é introduzido pelo teclado.Ao estarmos a igual a variavel $nome a esta função , estamos a dizer que a variável nome ira ter o valor do ;
  • n : usando esta expressão num print iremos dizer ao programa que depois de imprimir o conteúdo do print deverá criar um nova linha(carregar no enter) ;
  • chomp : esta função é das mais importantes que se podem utilizar , visto que elimina os n de todos os valores da variável que queremos.
  • Por fim no print chama-mos a variável $nome e ira imprimir o seu valor.

Já agora fica uma pequena dica ;)

Em vez de fazerem isto :

my $nome = <stdin>;</stdin>

chomp ($nome) ;

Podem fazer logo isto :

chomp(my $nome = <stdin>); 

</stdin>

Que alem de deixar o código mais organizado , agiliza a escrita de código.